Mercado de trabalho em 2022: presencial ou home office?
Frenet Aumente suas vendas oferecendo fretes mais baratos
Mercado de trabalho em 2022: presencial ou home office?

Home office ou presencial: qual o futuro do mercado de trabalho?

Com a chegada do novo ano, muitos questionam o que será do mercado de trabalho em 2022. É a hora da volta à jornada presencial? Permanecer no home office? Ou adotar um modelo híbrido?

Nos últimos anos, em decorrência da pandemia, empresas tiveram que se adaptar para continuar realizando suas atividades.

Para empresas em que o trabalho remoto é possível ser realizado, o modelo home office foi aderido por grande parte. Sendo assim, continuaram funcionando, mesmo que a distância para maior segurança dos colaboradores.

Avanço nos casos de Covid-19 e a incerteza da volta presencial no mercado de trabalho

Com a chegada de 2022 juntamente com a nova variante do Covid-19 e o vírus da Influenza, os casos de infectados dispararam.

Com pouco mais da metade da população brasileira vacinada, grande parte das empresas têm interesse em voltar com o trabalho presencial ainda em 2022. Porém, muitos colaboradores não querem voltar a trabalhar presencialmente.

Trabalhadores têm preferência por modelos híbridos ou 100% remoto

Em pesquisa realizada pela consultoria de recursos humanos Robert Half, aponta que 63,8% dos entrevistados preferem trabalhar de forma remota, mesmo que a jornada de trabalho seja híbrida. Porém, com mais dias da semana em home office.

Além disso, dentre as mulheres entrevistadas, 44,1% consideram trocar de trabalho ou ramo caso o home office não seja uma opção nas empresas em que atuam.

Possivelmente, esses dados são reflexo de que de fato o home office tem funcionado para a grande maioria. Com a possibilidade de ficar mais tempo com a família e a economia do tempo perdido para se deslocar, o trabalho remoto é cativante.

Trabalhar em casa é desafiador

Em contrapartida a preferência da maioria dos entrevistados pela pesquisa da consultoria Robert Half, 16,7% que preferem o inverso, trabalham mais dias de forma presencial.

Para quem tem filhos pequenos e um ambiente familiar agitado, conseguir se concentrar e trabalhar em casa não é uma tarefa fácil. Afinal, mesmo exercendo as atividades de forma remota, a produtividade precisa ser a mesma.

Home office é econômico para a empresa

De acordo com pesquisa realizada pela Global Workplace Analytics, uma companhia de médio porte economiza até US$ 11 mil por ano por cada trabalhador que usufrui do home office em pelo menos 50% da jornada de trabalho. Sendo assim, o trabalho remoto além de mais seguro, principalmente nos tempos de hoje, também é atrativo para a economia da empresa.

Com o avanço da pandemia e o  início do lockdown muitas lojas fecharam e perderam estrutura financeira. Vários lojistas não tiveram a oportunidade de reabrir após o período de isolamento.

Como alternativa de baixo custo, pequenos e médios empresários viram a venda online como um caminho para driblar a crise financeira e a possibilidade de permanecer no mercado de trabalho mesmo que dentro de casa. Além disso, souberam aproveitar a procura dos consumidores por canais de compras online. Como consequência, o setor teve crescimento.

Além de um regime de trabalho, o home office se tornou uma alternativa econômica também para os empreendedores.

Diante de tudo, ainda é muito incerto conseguir prever qual será o regime de trabalho com maior aderência durante este ano. Cabe às empresas e às autoridades avaliarem qual a melhor alternativa de acordo com a necessidade.

Por outro lado, é notório que o home office se popularizou e tende a crescer cada vez mais.

Frenet: Aumente suas vendas oferecendo fretes mais baratos

Nilo Peçanha, 507 Salas 07 e 08
Centro, Birigui – SP
16200-065

© 2022 Frenet – CNPJ 05.009.138/0001-75