Custo variável: como preparar seu e-commerce para essa realidade?

E-commerces, assim como quaisquer empreendimentos exigem uma estratégia que vai além das vendas e fidelização do público-alvo. Indispensáveis para a saúde financeira, os custos fixos e variáveis requerem atenção, pois podem definir o sucesso ou fracasso do negócio. Daí a importância de conhecê-los bem e alinhá-los com o planejamento.

Saiba identificar o variável de um e-commerce e como inseri-lo no planejamento surpresa das atividades da empresa. Confira!

custo variável

Como identificar o custo variável?

Em linhas gerais, os custos variáveis vão depender do volume de vendas e do trabalho necessário para concluí-las. Entre eles é possível destacar:

  • Custo da mercadoria;
  • Taxas cobradas pelos meios de pagamento e intermediadores;
  • Taxas de importação, se for o caso;
  • Frete;
  • Embalagens;
  • Impostos diretos de venda;
  • Comissões de vendas;
  • Água e energia, se houver necessidade de alugar um ponto para servir de estoque.

Os investimentos em publicidade são classificados como fixos e variáveis, sendo encarados como uma entidade diferente, uma vez que gera vendas.

Como se preparar para os custos variáveis?

Conhecer os custos variáveis é uma ótima alternativa para entender os ganhos do seu negócio. Dessa forma, você saberá exatamente o seu faturamento, quais períodos eles terão maior e menor volume e assim se preparará para eles. Veja algumas sugestões:

Tenha uma planilha ou CRM específico

Foi-se o tempo que o empreendedor colocava tudo no papel. Agora existem as planilhas e softwares de gestão e os CRMs que permitem o registro do faturamento, dos custos fixos, os custos variáveis e os investimentos em marketing. Além do controle, é possível fazer previsões de vendas, custos, investimentos, aquisições, entre outras ações.

Classifique seus custos como fixos ou variáveis

Entender a diferença entre custos fixos e variáveis é fundamental para essa classificação. Custos fixos são os que permanecem os mesmos apesar das mudanças no volume de vendas. O ideal é classificar na planilha cada um dos custos associados ao e-commerce. Alguns deles serão facilmente classificáveis e outros um pouco mais ambíguos, mas todos devem ser classificados.

Divida o total de custos variáveis pelo volume de vendas

Dividir o valor total referente aos custos variáveis por períodos definidos pelo volume de vendas representa o custo variável de cada produto vendido.

Esse custo é calculado com a fórmula:v=V/Q

Nela, v é o custo variável de cada produto vendido: V é o custo variável total e Q é a quantidade de vendas realizadas. Exemplo, se o e-commerce vendeu 600.000 produtos no total, independentemente do número de pedidos em um intervalo de um ano e o total dos custos variáveis foi de R$ 100.000,00, teremos: v=100.000/600.00; v= 0,16.

O custo variável por cada produto vendido será R$ 0,16.

Preveja os períodos com maior custo variável

Nem sempre as vendas mantém o mesmo volume durante todo o ano. Datas comemorativas e final de ano são os períodos com maior venda e consequentemente, maiores custos variáveis. As planilhas e a experiência prévia ajudam a identificar esses períodos e se preparar para eles.

Preveja os pontos de equilíbrio

Combinar o custo variável com os fixos permite descobrir o ponto de equilíbrio com receitas constantes. Dessa forma, é possível investir em novos projetos e ampliar os investimentos em publicidade para os períodos de menor volume de vendas.

Gostou do nosso post? Entendeu o que é o custo variável? Deixe um comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *